Exemplo de roteiro para Vale do Pati

Trilha para o Cachoeirão por Baixo. Na caminhada para o Poço do Cachoeirão por Baixo acompanhamos durante toda a extensão do Vale o rio onde deságuam cachoeiras de até 280 metros de altitude. Na época das chuvas (verão) pode-se observar mais de quinze cachoeiras formando um dos cenários mais bonitos do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Pernoite e jantar na casa de Seu Eduardo.

Comunidade Tradicional do Vale do Pati

A povoação da área do Vale do Pati está relacionada à produção de alimentos para o garimpo e a um ciclo de plantio de café na Chapada Diamantina. Naturalmente os vales dentro do parque nacional eram os únicos lugares propícios para o plantio, já que as rochas predominam nas formações do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Essas grandes matas foram derrubadas e ocupadas formando então a comunidade do Vale do Pati.

Quando o diamante começou a ficar escasso e a economia na região estagnada, os moradores começaram a partir para os grandes centros urbanos. Após o “corte” do café (principal fonte de renda do vale naquela época) permaneceram poucas famílias. A partir de 1985, com a criação do Parque Nacional da Chapada Diamantina, os nativos começaram a entrar em contato com visitantes de outros lugares que vinham caminhando em busca de refúgios naturais.

Hoje a Comunidade Tradicional do Vale do Pati tem aproximadamente 120 pessoas; são 11 que famílias recebem os visitantes com estrutura de pousada em suas casas.

Existe uma discussão interessante a respeito da permanência dessa comunidade dentro da área do Parque Nacional da Chapada Diamantina, pois a legislação que regulamenta os parques nacionais não permite que populações residam nos mesmos. Afinal, precisamos mostrar que podemos viver em harmonia com o meio ambiente. Criar uma comunidade modelo de auto-sustentabilidade deve ser importante não só para o PARNA-CD, mas também para todas as comunidades do planeta.

VALE DO PATI

Chapada Diamantina

Eleita por mochileiros de todo o mundo como uma das trilhas mais bonitas do Brasil, o Vale do Pati abriga um cenário deslumbrante com abundância de água e vida. Passeios por cachoeiras, cânions, grutas e uma exuberante vegetação se integram a visitas dentro da comunidade tradicional do Pati, que já contou com mais de 2.000 pessoas, nos tempos do café e do garimpo e hoje tem apenas onze famílias residentes. Essas famílias recebem visitantes de todas as partes do mundo em suas próprias casas, oferecendo serviços de hospedagem e alimentação com a simplicidade e a sabedoria característica do povo do Vale do Pati. Este roteiro pode ser feito em três a sete dias, dependendo da quantidade de atrativos naturais que se queira visitar. Pode ser feito dormindo em casa de nativos ou em pontos de apoio com o auxílio de barracas, sacos de dormir e isolante térmico.

Equipamentos fundamentais:

Uma boa bota adaptada aos pés; mochila confortável; roupas leves para caminhar; calças e camisas de manga compridas; boné; protetor solar; lanterna; cantil; saco de dormir; isolante térmico; barraca (opcional); estojo de primeiros socorros

Alimentação:

O cardápio pode ser adaptado a cada grupo de acordo com as preferências e possibilidades. Toda a estrutura de cozinha e alimentos serão divididas entre os participantes. Bom lembrar que os Guias da Chapada Diamantina são conhecidos como ótimos cozinheiros.

Investimento: 

R$ 250,00 / diária por pessoa